Musical Quote #76

Quarta e quinta-feira passada, o Citybank Hall  foi tomado por milhares de fãs da cantora italiana Laura Pausini, que voltou ao Brasil dois anos depois de seu último show com a turnê comemorativa de seus vinte anos de carreira. Como da última vez coloquei minha música favorita, Invece No, aqui, dessa vez vai a que mais me emocionou depois dela durante o show que eu fui.

Chissà se tu mi penserai, se con gli amici parlerai. Per non soffrire più per me, ma non è facile lo sai. A scuola non ne posso più, e I pomeriggi senza te, studiare è inutile tutte le idee si affollano su te. Non è possibile dividere la vita di noi due, ti prego aspettami amore mio… Ma illuderti non so! La solitudine fra noi questo silenzio dentro me, è l’inquietudine di vivere la vita senza te. Ti prego aspettami perché, non posso stare senza te. Non è possibile dividere la storia di noi due… La storia di noi due… La solitudine

Assinatura_4

Anúncios

La La Land: O Sonho Americano (3L #1) ~ Bruna Fontes

Ah, o show business. Tentador e vermelho tal qual a maçã no jardim do Éden. Proibido? De certa forma. Totalmente cruel. Desleal. Arrasador. Ele te seduz e te atrai de um jeito enigmático. Leva-te até o seu limite, transforma sua mente em um mero fantoche. Ele te comanda; Ele te detona. Muda os seus princípios e acaba com seus sonhos. Quando o mundo inteiro tem algo a dizer sobre cada um dos seus passos e a vida pública é o seu alimento, o que se espera é a perfeição. Somos todos humanos errantes, mas os heróis das revistas, esses não. Existe um lado de Hollywood que nós não conhecemos. Apenas quem está lá dentro consegue enxergar. Quer entrar? Roxanne Winchester disse sim. E agora deixou de lado sua vida ordinária em Nova York para ser a maior promessa da música da sua geração. Los Angeles. É lá onde os sonhos são feitos. E também onde muitos deles são destruídos. Mas o que poderia dar errado para a nova queridinha do grupo mais influente de Hollywood? Estrelar uma série de TV, gravar suas canções. Mobilizar milhões de dólares e corações adolescentes. Roxy tinha tudo para ser a Estrela do momento, e foi. A sua jornada, porém, não é tão simples quanto parece. Entre erros e acertos, amores avassaladores, a glória de realizar seus sonhos e viver em um mundo de glamour, Roxy experimenta os sabores e dissabores de ser alguém. As complicações da adolescência, os hormônios à flor da pele e a busca pela identidade também se aplicam aos famosos, por incrível que pareça, e ela mostra que nos bastidores desse show somos sim todos iguais.

La La Land: O Sonho Americano (3L #1) – Bruna Fontes

 ISBN: 978-85-6663-109-8

Editora: Publiki

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 384

Quem acompanha o blog há algum tempo, já sabe toda a história do behind the scenes de 3L. Agora, alguns anos depois que tudo isso começou, finalmente temos La La Land: O Sonho Americano, em nossas mãos.

O livro conta a história de Roxanne, a Roxy, uma adolescente comum, com o mesmo sonho que metade das pessoas tem: se tornar uma cantora profissional. Acontece que o sonho dela se torna realidade. Sem ela saber, a mãe a inscreve num concurso que revelaria a nova estrela pop americana e ela acaba ganhando. Sua vida então vira completamente do avesso: ela troca New York por Los Angeles, a vida calma entre família e poucos amigos pela vida agitada e cheia de pessoas que se dizem seus amigos, a paz pela correria, o anonimato pela fama.

E nem tudo se mostra ser perfeito para ela. As confusões começam logo quando ela chega à outra costa e conhece Luke, o filho do “chefe” da Roxy, e também um dos garotos mais amados e requisitados em Hollywood. E, obviamente, ele mexe com o coração da nossa protagonista. E, a partir daí, as coisas vão tomando proporções inesperadas, e não apenas com Luke, afinal, ela tem uma série e um CD para gravar, além de entrevistas, clipes… Isso sem esquecer de que ela é uma adolescente com hormônios à flor da pele.

Confesso que eu já estava apaixonada por La La Land: O Sonho Americano antes mesmo de começar a lê-lo. Eu descobri a história no falecido Orkut e comecei a fuçar para ver se ainda existia alguma coisa. Acabei parando num grupo do Facebook dos leitores de 3L. E, a partir daí, comecei a acompanhar toda a trajetória da Bruna até conseguir publicar seu livro.

O livro é completamente viciante. Em menos de um dia, eu passei por todas as 384 páginas e acabei com aquele “como assim?!” e “quando sai o próximo?!”, sabem? A história da Roxy é aquilo que qualquer uma de nós queria viver. Ser descoberta por um gênio do mundo do entretenimento e seguir o sonho de ser famoso em Los Angeles. Afinal, quem nunca quis ser famoso?

A Bruna Fontes construiu um YA que tenho certeza que a maioria das pessoas que curte esse gênero vai gostar. A Roxy em nenhum momento deixa de ser uma adolescente. Sim, ela passa por dificuldades e, em alguns períodos, pode até se achar um pouco estrela demais, sabem? Mas acho que isso é um dos diferenciais do livro. A protagonista não é perfeita. Ela comete erros e como comete, e isso a aproxima mais de nós.

A ansiedade pelo próximo livro é tanta que toda vez que escuto a música que inspirou o livro, eu me lembro que ainda tem mais coisa por vir e que a história de Roxy e seus amigos ainda não terminou. Bruna, quando é que teremos 3L #2??

Assinatura_4

Legend (Legend #1) ~ Marie Lu

O que outrora foi o oeste dos Estados Unidos é agora o lar da República, uma nação eternamente em guerra com seus vizinhos. Nascida em uma família de elite em um dos mais ricos setores da República, June é uma garota prodígio de 15 anos que está sendo preparada para o sucesso nos mais altos círculos militares da República. Nascido nas favelas, Day, de 15 anos, é o criminoso mais procurado do país; porém, suas motivações parecem não ser tão mal-intencionadas assim. De mundos diferentes, June e Day não têm motivos para se cruzarem – até o dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado e Day se torna o principal suspeito. Preso num grande jogo de gato e rato, Day luta pela sobrevivência da sua família, enquanto June procura vingar a morte de Metias. Mas, em uma chocante reviravolta, os dois descobrem a verdade sobre o que realmente os uniu e sobre até onde seu país irá para manter seus segredos.

Legend (Legend #1) – Marie Lu

 ISBN: 978-85-7927-209-7

Editora: Prumo

Ano de Lançamento: 2012

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 256

Eu devo confessar que estou adorando toda essa “viralização” das distopias, uma vez que todas as que eu li até agora – senão todas, a grande maioria – eu tenho me apaixonado. E com Legend não foi diferente.

O livro conta a história de Day e June, dois adolescentes de 15 anos criados de maneiras completamente opostas numa sociedade cheia de segredos. Enquanto ele é o criminoso mais procurado do país, ela é a garota prodígio do exército da República. E, por uma coincidência, o caminho dos dois acaba se cruzando quando o irmão de June é assassinado e Day passa a ser o principal suspeito.

Ela então é escolhida para participar da busca e captura de Day, e a vingança é o que a move num jogo de caça e caçador. No entanto, as coisas como sempre acabam saindo diferente do planejado e o que June Day acabam descobrindo e criando não é nada do que a República queria.

Por mais que o plot do livro de Marie Lu possa parecer um pouco batido – sociedade futurística que esconde segredos – eu garanto que não é. Quando começamos a descobrir mais sobre o passado dos dois protagonistas, a história começa a tomar um caminho diferente do esperado e Legend vai se tornando cada vez mais e mais viciante.

O livro tem capítulos narrados alternadamente por Day June, e eu já deixei bem claro aqui algumas vezes que eu sou muito fã desse tipo de leitura. A mudança dos pontos de vista nos dá uma visão mais ampla do que está acontecendo, sem nos deixar focado em apenas um lado da história. Especialmente nesse livro, a autora se aproveitou muito bem desse recurso durante os momentos em que cada um está de um lado diferente, sabe?

A continuação da série, Prodigy, já foi lançada aqui no Brasil e eu estou muito ansiosa para continuar a ler a série Legend. Uma adaptação para os cinemas já está sendo negociada, então, quem sabe, daqui a alguns meses veremos June e Day nas telonas?

Assinatura_4

Musical Quote #75

Minha intenção é que as resenhas à partir dessa semana voltem a ser duas vezes por semana, desculpem pela enrolação. Enfim, essa música é tão suasuahsahsu e Demi, então… Além disso, essa música tem a ver com uma das resenhas dessa semana… Alguém adivinha?

Some may say I need to be afraid of losing everything. Because of where I had my started and where I made my name. Well everything’s the same, in a La-la land machine. Machine (machine,machine)

Assinatura_4

A Queda Dos Cinco (Os Legados de Lorien #4) ~ Pittacus Lore

John Smith, o Número Quatro, achou que tudo seria diferente quando os lorienos se juntassem. Eles parariam de fugir. Lutariam contra os mogadorianos. E venceriam. Mas Quatro estava errado. Depois de enfrentarem Setrákus Ra e quase serem dizimados, os membros da Garde reconhecem que estão despreparados e em minoria. Escondidos na cobertura de Nove, em Chicago, eles planejam os próximos passos.

 Os seis são poderosos, porém não são fortes o suficiente para enfrentar um exército inteiro, mesmo com o retorno de um antigo aliado. Para derrotar os mogadorianos, cada um deles precisará dominar seus Legados e aprender a trabalhar em equipe. O futuro incerto faz com que eles busquem a verdade sobre os Anciões e seu plano para os nove lorienos escolhidos. A Garde pode ter perdido batalhas, mas não perderá a guerra.

A Queda Dos Nove (Os Legados de Lorien #4) – Pittacus Lore

 ISBN: 978-85-8057-422-7

Editora: Intrínseca

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 288

Esta resenha contém spoilers dos livros anteriores.

De volta com aquela série que eu comecei a ler porque amei o filme e depois de terminar o primeiro livro passei a odiar grande parte do filme. Sim, Os Legados de Lorien estão de volta!

No quarto volume da série, A Queda dos Nove, nossos Lorienos favoritos voltam a se reunir depois da batalha fracassada contra Sétrakus Rá e, dessa vez, precisam de ainda mais ajuda se quiserem derrotá-lo. O livro começa sendo narrado pelo melhor amigo do Quatro/John, o Sam. Ele foi capturado pelos Mogs e tornou-se prisioneiro deles com a intenção de que ele pudesse revelar a localização dos números e, assim, “ajudar” com a dominação Mogadoriana. Mas ele é forte, ele resiste bravamente às ameaças e torturas.

Enquanto isso, Quatro/John, Seis, Sete/Marina, Oito, Nove e Ella começam a pensar em um novo plano de ataque para impedirem a destruição da Terra. Para isso, além de iniciarem uma série pesada de treinamentos e buscas pelo único membro da Garde que ainda está solto pela Terra.

A boa notícia, é que o número Cinco decidiu entrar em contato com os membros da Garde em Chicago. A má notícia é que ele não é muito discreto e acaba chamando a atenção de seus inimigos ao mesmo tempo. De volta a Sam, digamos que ele tem uma ajuda um pouco inesperada para conseguir escapar dos Mogs.

Mesmo com todas as críticas negativas que tenho lido sobre o fato de que Pittacus Lore não é apenas dois autores, mas sim um time de ghost writers, e isso ter me deixado um pouco desanimada para o livro, eu posso dizer que me surpreendi com A Queda Dos Cinco.

Diferentemente dos outros livros, esse trata de muitos outros problemas que não apenas a luta contra os Mogadorianos. Ele trata dos problemas para conseguirem lutar, das rixas que existem entre os números – e eu posso dizer que isso gera um plot I-N-C-R-Í-V-E-L para o livro – e, é claro, do romance entre JohnSarah, que agora resolveu que quer ajudá-los nas lutas e isso deixa o namorado um pouco irritado, ciumento e principalmente, preocupado.

Posso dizer que esse é o melhor livro da série até agora. Pelo fato de explorar um pouco mais a “natureza” de cada uma das personagens, de descobrimos mais sobre a história de Lorien, e especialmente pelos dois cliffhangers que foram deixados no final do livro. Estou extremamente ansiosa pelo quinto volume para ver como essas coisas todas vão se resolver.

Assinatura_4

Musical Quote #74

Eu tenho estado nessa vibe um pouco mais alternativa esses dias, então hoje trouxe uma música um pouco mais antiga, mas que eu gosto bastante.

And I don’t want the world to see me, cause I don’t think that they’d understand. When everything’s made to be broken, I just want you to know who I am…

Assinatura_4

|Quarta Em Outra Língua| The Land Of Stories: The Enchantress Returns (Land Of Stories #2) ~ Chris Colfer

Em Outra Língua é um meme criado pela Giu do Amount of Words.

After decades of hiding, the evil Enchantress who cursed Sleeping Beauty is back with a vengeance.

Alex and Conner Bailey have not been back to the magical Land of Stories since their adventures in The Wishing Spell ended. But one night, they learn the famed Enchantress has kidnapped their mother! Against the will of their grandmother, the twins must find their own way into the Land of Stories to rescue their mother and save the fairy tale world from the greatest threat it’s ever faced.

The Land of Stories: The Enchantress Returns (Land Of Stories #2) – Chris Colfer

 ISBN: 978-0-3162-0154-4

Editora: Little, Brown Books For Young Readers

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 517

Depois de quase um ano de espera, finalmente consegui ter em mãos a continuação de The Land Of Stories: The Wishing Spell. E posso dizer com todas as palavras que não esperava nada do que o livro realmente foi. Para um autor iniciante, num livro focado para um público mais jovem, Chris Colfer fez um trabalho I-N-C-R-Í-V-E-L com The Land Of Stories: The Enchantress Returns

No segundo volume de The Land Of Stories, voltamos a encontrar com os gêmeos Bailey algum tempo depois de sua última aventura na terra onde os contos de fadas não são contos. Os dois têm levado uma vida normal, na medida do possível, embora sempre tenham o desejo de voltar para a Land of Stories. Conner pensando na futura carreira de escritor, Alex preocupada com seu futuro escolar…

Isso até que um dia a mãe deles não volta para casa no horário normal e uma série de acontecimentos fazem com que eles sejam obrigados a encontrar seu próprio caminho para a Land of Stories, uma vez que a avó deles, – mais conhecida como a Fada Madrinha – uma das poucas que tem condições de ficar transitando entre o mundo humano e o mundo dos contos de fadas.

A narrativa de Chris Colfer evoluiu muito entre o primeiro e o segundo volume. Em The Enchantress Returns, os capítulos são mais fluídos, existem menos cenas cansativas, “desnecessárias”, e eu posso dizer que em vários momentos eu me peguei rindo sozinha. O autor, ao mesmo tempo que traz alguns momentos de comédia, páginas depois, te faz quase chorar.

Eu admiro muito a Alex e o Conner. Quer dizer, durante a leitura, você vê o quão maduros eles são para a idade deles, tudo o que eles passam, principalmente a partir da segunda metade do livro, mostra que a idade não representa como a pessoa é por dentro. Eles tomam decisões que muitas vezes prejudicam eles, mas ajudam os outros.

O livro é incrivelmente mais maduro que o primeiro, trazendo mais conflitos tanto físicos quanto psicológicos, o amadurecimento dos gêmeos, como eu já mencionei aí em cima… Um dos pontos altos para mim foi um trecho de batalha que ela, em vários momentos, deixou de ser uma coisa física e passou a ser mais uma luta interna dentro de Alex.

Mal posso esperar pelo terceiro livro da série, que deve ser lançado agora no primeiro semestre de 2014. Chris Colfer deixou de ser apenas um ator/cantor para mim, ele passou a ser um escritor de qualidade que eu admiro e espero ser como ele um dia.

 Assinatura_4

Musical Quote #73

É a segunda vez que essa banda aparece aqui no Musical Quote. Eu conheci essa música pelo X-Factor do ano passado, quando um dos participantes – Jeff Gutt – cantou-a. E eu me apaixonei e fui procurar pela original e… Ela está no repeat desde então…

When you feel my heat, look into my eyes. It’s where my demons hide, it’s where my demons hide. Don’t get too close, it’s dark inside. It’s where my demons hide, it’s where my demons hide.

Assinatura_4