|Quarta Em Outra Língua| The Land Of Stories: The Enchantress Returns (Land Of Stories #2) ~ Chris Colfer

Em Outra Língua é um meme criado pela Giu do Amount of Words.

After decades of hiding, the evil Enchantress who cursed Sleeping Beauty is back with a vengeance.

Alex and Conner Bailey have not been back to the magical Land of Stories since their adventures in The Wishing Spell ended. But one night, they learn the famed Enchantress has kidnapped their mother! Against the will of their grandmother, the twins must find their own way into the Land of Stories to rescue their mother and save the fairy tale world from the greatest threat it’s ever faced.

The Land of Stories: The Enchantress Returns (Land Of Stories #2) – Chris Colfer

 ISBN: 978-0-3162-0154-4

Editora: Little, Brown Books For Young Readers

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 517

Depois de quase um ano de espera, finalmente consegui ter em mãos a continuação de The Land Of Stories: The Wishing Spell. E posso dizer com todas as palavras que não esperava nada do que o livro realmente foi. Para um autor iniciante, num livro focado para um público mais jovem, Chris Colfer fez um trabalho I-N-C-R-Í-V-E-L com The Land Of Stories: The Enchantress Returns

No segundo volume de The Land Of Stories, voltamos a encontrar com os gêmeos Bailey algum tempo depois de sua última aventura na terra onde os contos de fadas não são contos. Os dois têm levado uma vida normal, na medida do possível, embora sempre tenham o desejo de voltar para a Land of Stories. Conner pensando na futura carreira de escritor, Alex preocupada com seu futuro escolar…

Isso até que um dia a mãe deles não volta para casa no horário normal e uma série de acontecimentos fazem com que eles sejam obrigados a encontrar seu próprio caminho para a Land of Stories, uma vez que a avó deles, – mais conhecida como a Fada Madrinha – uma das poucas que tem condições de ficar transitando entre o mundo humano e o mundo dos contos de fadas.

A narrativa de Chris Colfer evoluiu muito entre o primeiro e o segundo volume. Em The Enchantress Returns, os capítulos são mais fluídos, existem menos cenas cansativas, “desnecessárias”, e eu posso dizer que em vários momentos eu me peguei rindo sozinha. O autor, ao mesmo tempo que traz alguns momentos de comédia, páginas depois, te faz quase chorar.

Eu admiro muito a Alex e o Conner. Quer dizer, durante a leitura, você vê o quão maduros eles são para a idade deles, tudo o que eles passam, principalmente a partir da segunda metade do livro, mostra que a idade não representa como a pessoa é por dentro. Eles tomam decisões que muitas vezes prejudicam eles, mas ajudam os outros.

O livro é incrivelmente mais maduro que o primeiro, trazendo mais conflitos tanto físicos quanto psicológicos, o amadurecimento dos gêmeos, como eu já mencionei aí em cima… Um dos pontos altos para mim foi um trecho de batalha que ela, em vários momentos, deixou de ser uma coisa física e passou a ser mais uma luta interna dentro de Alex.

Mal posso esperar pelo terceiro livro da série, que deve ser lançado agora no primeiro semestre de 2014. Chris Colfer deixou de ser apenas um ator/cantor para mim, ele passou a ser um escritor de qualidade que eu admiro e espero ser como ele um dia.

 Assinatura_4
Anúncios

Anna E O Beijo Francês ~ Stephanie Perkins

Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto – que tem namorada. Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?

Anna E O Beijo Francês – Stephanie Perkins

 ISBN: 978-85-6321-932-9

Editora: Novo Conceito

Ano de Lançamento: 2011

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 288

Quando eu reli esse livro pela milhonésima vez, no final do ano passado, antes de ler Lola E O Garoto Da Casa Ao Lado, eu já sabia o que esperar, afinal, não era a minha primeira releitura do livro de Stephanie Perkins, mas, mesmo assim, cada vez mais eu me apaixono por Anna E O Beijo Francês.

No livro, conhecemos Anna Oliphant, uma adolescente americana no seu último ano do Ensino Médio, vivendo uma vida normal, como de qualquer um, com uma melhor amiga que a apoia e está sempre com ela e um quase namorado. Nada poderia dar errado, até que seu pai decide que ela fará o ano letivo em uma colégio interno/escola internacional. Na França.

Ao receber a notícia, a protagonista não fica nada animada em ter que voar para o outro lado do Atlântico e deixar sua família e seus amigos para trás, porém é o que acaba acontecendo. Poucas horas depois de chegar à França e se instalar no alojamento da escola, os pais dão a notícia que estão indo embora, então Anna se vê pela primeira vez sozinha, em um país completamente estranho a ela, sem ninguém conhecido, e ela acaba fazendo o que qualquer garota de dezessete anos faria nessa situação. Ela se deita em sua cama e chora.

E é aí que começamos a conhecer os outros personagens do livro e o pensamento da protagonista em relação à toda essa mudança começa a mudar. Sua vizinha de corredor, Meredith, a escuta chorando e logo vai ver o que está acontecendo, e, depois de algumas “discussões” com ela, Anna acaba cedendo e sai de seu quarto e segue a recente amiga, que a leva para conhecer outras pessoas do local, dentre as quais temos o lindo e maravilhoso Éttienne St. Clair, e logo percebe-se que há algo diferente entre eles dois.

O livro tem muitos pontos altos. Além de desenvolver uma história leve e divertida, Stephanie Perkins também mostra a nós, leitores, um pouco da Cidade Luz. Da primeira vez que eu li o livro, senti como se estivesse fazendo um tour por alguns dos pontos turísticos mais conhecidos de Paris, e alguns não tão conhecidos.

Anna E O Beijo Francês é mais que uma história sobre um romance adolescente. Mesmo tendo esse tópico como “tema central”, a história é desenvolvida em cima da adaptação de Anna à nova vida em Paris, aos novos amigos que faz, à rotina na escola… E é isso que torna o livro tão diferente, na minha opinião. É um livro sobre um romance adolescente, mas que não é simplesmente o desenvolvimento do relacionamento do casal.

A narrativa é simples, a leitura é suave, divertida e fofa. Sabe aquele tipo de livro que você consegue ler em uma tarde sem o menor desafio? Essa é a descrição do romance de Stephanie Perkins. É a leitura que não te faz refletir muito, que te entretém, te mantém preso durante todo o decorrer da narrativa. Atendeu todas as minhas expectativas na primeira leitura e é o tipo de livro que, quando eu estiver numa ressaca literária, pode com certeza me ajudar a sair.

E cá entre nós, quem não gostaria de ser obrigado a morar em Paris e encontrar o amor?

Assinatura_4

|Sexta Em Outra Língua| United We Spy (Gallagher Girls #6) ~ Ally Carter

Em Outra Língua é um meme criado pela Giu do Amount of Words.

Cammie Morgan has lost her father and her memory, but in the heart-pounding conclusion to the best-selling Gallagher Girls series, she finds her greatest mission yet. Cammie and her friends finally know why the terrorist organization called the Circle of Cavan has been hunting her. Now the spy girls and Zach must track down the Circle’s elite members to stop them before they implement a master plan that will change Cammie—and her country—forever.

United We Spy (Gallagher Girls #6) – Ally Carter

 ISBN: 978-1-4231-6599-6

Editora: Disney Hyperion

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 296

Essa resenha contém spoilers dos cinco livros anteriores.

Sabe qual é a sensação de esperar por um livro durante quase um ano e meio, comprá-lo faltando dois meses para o lançamento e madrugar no dia cinco de setembro para lê-lo o mais rápido possível e depois de sete horas você já ter terminado, com um pesar no coração e a tristeza evidente nas lágrimas que escorrem pelo seu rosto? Foi assim a minha aventura com United We Spy.

Em sua contínua busca pelos antigos líderes do Circle of Cavan, em um primeiro momento, temos Cam e Bex entrando em contato com um dos descendentes dos fundadores dele. E o que se segue não é exatamente o planejado que acontece.

E as coisas apenas pioram no decorrer do último volume da série Gallagher Girls. Nada parece dar certo para as espiãs da Academia Gallagher, ninguém sabe em quem se pode confiar, amigos se tornam inimigos, inimigos se tornam informantes…

Sabe o livro que você fica ao final de cada capítulo gritando “Como assim?!”? Então, bem vindos a United We Spy. Eu, durante a minha primeira leitura, perdi a conta de quantas vezes me olharam feio porque eu soltei uma frase como essa em algum lugar que eu não devia. Vocês sabem o que é ler um livro de quase trezentas páginas em inglês em sete horas INTERRUPTAS – porque eu tinha que parar durante as aulas – e quando ele acaba, você fica com aquele sentimento de vazio no coração, como se uma parte de você tivesse ido embora?

Eu cada vez mais me surpreendo com os livros da Ally Carter. Ela conseguiu fazer tudo nesse livro, e ainda deixar uma porta em aberto para uma possível continuação – que eu realmente espero que exista. E, falando sério, não foram poucas as vezes que eu quase comecei a chorar e fiquei grudada nas páginas para ver o que ia acontecer, se tudo aquilo era mesmo verdade.

‘A Gallagher Girl is whatever she wants to be. […] And, most of all, she is my sister.’

Elizabeth Sutton

Eu acho que um dos momentos mais me emocionou durante toda a leitura foi o discurso de formatura que a Liz fez. Eu li o livro faltando dois meses para a minha formatura. E esse discurso… Me marcou, e eu percebi que não foi apenas comigo. Todas as minhas amigas que leram, as booktubers e as blogueiras, têm a mesma opinião sobre esse discurso. Ao mesmo tempo que ele é, em parte, de partir o coração, ele é lindo e mostra a mensagem que a autora tentou passar durante toda a série.

E a Cammie… Durante toda a série ela cresceu tanto, e esse livro conseguiu mostrar todos os lados dela, tudo o que ela aprendeu durante os anos na academia. United We Spy trabalha com cada personagem, sem deixar de lado o plot principal. Eu realmente fiquei assustada de uma boa maneira com toda a evolução da Liz nesse último livro.

E, com tudo isso acontecendo, Ally Carter não deixa de lado o fato de que as personagens são adolescentes e, mesmo sendo espiãs, ainda têm que lidar com applications para faculdades, futuro, namoros… Eu não tenho nada de ruim para falar de Gallagher Girls, muito menos de United We Spy.

Infelizmente, é mais uma série que termina… Recomendo demais todos os livros da série e, por mais que você não goste de algum, continuem indo, porque Ally Carter sabe tornar tudo melhor, e eu sinto como se eu tivesse vivido junto as aventuras de Cam, a Camaleão e suas amigas…

Assinatura_4

|Quarta Em Outra Língua| Out Of Sight, Out Of Time (Gallagher Girls #5) ~ Ally Carter

Em Outra Língua é um meme criado pela Giu do Amount of Words.

The last thing Cammie Morgan remembers is leaving the Gallagher Academy to protect her friends and family from the Circle of Cavan-an ancient terrorist organization that has been hunting her for over a year. But when Cammie wakes up in an alpine convent and discovers that months have passed, she must face the fact that her memory is now a black hole. The only traces left of Cammie’s summer vacation are the bruises on her body and the dirt under her nails, and all she wants is to go home.
Once she returns to school, however, Cammie realizes that even the Gallagher Academy now holds more questions than answers. Cammie, her friends, and mysterious spy-guy Zach must face their most difficult challenge yet as they travel to the other side of the world, hoping to piece together the clues that Cammie left behind. It’s a race against time. The Circle is hot on their trail and willing stop at nothing to prevent Cammie from remembering what she did last summer.

Out Of Sight, Out Of Time (Gallagher Girls #5) – Ally Carter

 ISBN: 978-1-4231-4794-7

Editora: Disney Hyperion

Ano de Lançamento: 2012

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 294

Essa resenha contém spoilers dos quatro livros anteriores.

Tá aí uma série que não consegue me decepcionar. Out Of Sight, Out Of Time é o quinto volume da série Gallagher Girls, mais conhecida como uma das melhores séries que eu já li durante minha vida de leitora.

Dessa vez, o livro começa um pouco depois de onde o quarto volume foi finalizado. Depois de Cammie fugir da Academia Gallagher para proteger seus amigos e sua família, a próxima notícia que temos dela no livro é quando ela acorda em um mosteiro no meio da Europa. Alguns meses depois de ter saído de sua casa. E o grande problema, é que ela não se lembra de nada do que aconteceu durante o verão.

Ao voltar para a academia, todos incluindo Zach querem saber por onde ela passou e o que aconteceu com ela, mas em alguns momentos, a própria Cammie não quer saber o que aconteceu. Mesmo assim, ela se esforça ao máximo para se lembrar, contando com a ajuda de algumas pessoas… Inesperadas.

Acho que todos aqui já sabem da minha paixão pelos livros da Ally Carter. E eu posso dizer com todas as palavras que com esse livro não foi nada diferente. Cada vez mais, os volumes da série Gallagher Girls estão indo para um lado mais e mais negro, explorando os segredos do passado da família da protagonista, todos as dificuldades que Cam está passando para se lembrar de tudo o que aconteceu durante suas férias…

Para um young adult, eu posso dizer que o livro pode ser um pouco pesado em alguns momentos, uma vez que a autora começa a se aprofundar mais em temas que haviam sido tratados apenas superficialmente nos outros volumes, mas ao mesmo tempo, ela trata de assuntos de adolescentes normais. Afinal, não é porque você é uma espiã que você deixa de ter problemas com seu namorado.

E isso é uma das coisas que me faz adorar o Zach. Ele é um espião, mas ao mesmo tempo, ele é o melhor amigo e namorado da Cam, e a Ally Carter mostra muito bem esses três lados diferentes dele durante toda a leitura. Não é porque eles estão juntos o tempo todo, que eles ficam se agarrando loucamente de um lado para o outro, sabe?

Quando eu acabei de ler Out Of Sight, Out Of Time, a única coisa que eu sabia era que eu necessitava do sexto e último livro da série. O problema é que eu tive que esperar quase um ano e meio para ele chegar, e isso foi me enlouquecendo!

Mais uma vez, a autora trouxe um livro sensacional para dar continuidade à série. Ela fez a protagonista crescer e passar por muita coisa que são poucos adultos que aguentam passar. Ela criou um plot simplesmente incrível para o livro, e eu não tenho absolutamente nada para falar de ruim desse livro.

Eu só vou dizer, como sempre, para que vocês leiam Gallagher Girls. Por mais que muita gente não goste do primeiro livro, eu garanto que os próximos desenvolvem muito mais toda a história da espionagem e que vale 100% à pena.

Assinatura_4

A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista ~ Jennifer E. Smith

Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em New York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia

A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista – Jennifer E. Smith

 ISBN: 978-85-01-09544-2

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 224

Eu tenho uma coisa a dizer sobre esse livro para vocês: leiam. Simplesmente leiam.

A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista foi com certeza uma das melhores leituras do ano. No livro, conhecemos Hadley, uma adolescente como qualquer outra. Pais divorciados, brigas, escola, romances… Até que um dia o pai conta a ela que vai se casar e que ela está convidada para o casamento. Em Londres.

Acontece que ela perde seu voo. E o próximo só sai em algumas horas, então ela está presa no aeroporto de New York esperando para ir ao casamento de seu pai. Ela então conhece Oliver, o garoto que aceitou olhar a mala dela contra a vontade de uma senhora que diz que aquilo é contra a lei. Eles então começam a conversar e fazem isso também durante grande parte do voo. O que eles falam, só lendo o livro para descobrir!

Eu semprei ouvi a Giu, do Amount Of Words, falando muito bem desse livro e, quando eu descobri que ele iria ser lançado aqui no Brasil, eu fiquei muito, mas muito animada. E eu posso dizer com todas as letras que eu não me decepcionei com o livro em nenhum momento.

A narrativa da Jennifer E. Smith te prende ao livro e você só solta quando acaba. Eu li esse livro em algumas horas e fiquei completamente apaixonada pela narrativa e pelo Oliver! Eu também me identifiquei com alguns problemas que a Hadley passa durante a história, e acho que esse foi um dos motivos que me fez gostar tanto do livro.

Mas querem saber, não importa o motivo, mas leiam esse livro. Foi com certeza uma das melhores leituras do ano e eu estou louca para ler mais alguma coisa da autora. Agora, fechem o computador e vão ler!

Assinatura_4

De Volta Aos Quinze (Meu Primeiro Blog #1) ~ Bruna Vieira

Anita tem 30 anos e sua vida é muito diferente do que ela sonhou para si. Um dia, ao encontrar seu primeiro blog, escrito quando tinha 15 anos, algo inusitado acontece e tudo ao seu redor se transforma de repente. Com cabeça de adulto e corpo de adolescente, ela se vê novamente vivendo as aventuras de uma das épocas mais intensas da vida de qualquer pessoa: o ensino médio. Ao procurar modificar acontecimentos, ela começa a perceber que as consequências de suas atitudes nem sempre são como ela imagina, o que pode ser bem complicado. Em meio a amores impossíveis, amizades desfeitas e atritos familiares, Anita tentará escrever seu próprio final feliz em uma página misteriosa na internet.

De Volta Aos Quinze (Meu Primeiro Blog #1) – Bruna Vieira

 ISBN: 978-85-8235-079-9

Editora: Gutenberg

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 224

Mais uma vez, um livro da Bruna que eu consegui ler em menos de um dia. De Volta Aos Quinze é o primeiro livro da trilogia Meu Primeiro Blog e o primeiro livro de romance da autora.

Nele, conhecemos Anita, uma mulher de 30 anos que se mudou do interior de Minas para São Paulo com um sonho, um sonho de fazer a vida na cidade grande, mas o seu sonho está longe de se tornar realidade. Todos os problemas da vida adulta que ela esperava que não existissem chegaram a ela e sua situação não está nada boa.

Um dia, depois de uma ida desastrosa a sua cidade natal, ela recebe um e-mail de uma amiga, um e-mail com o link do blog que iniciou quando tinha quinze anos. Um e-mail que mudaria completamente sua vida. Anita se vê novamente com quinze anos, e tem a chance de reviver trechos de sua vida. Acontece que, quem brinca com o passado, altera o futuro, e algumas consequências são bem desastrosas para ela.

Eu adorei a maneira como a Bruna desenvolveu a história! Livros que tratam sobre viagens no tempo, alterações no futuro são comuns no mundo literário, mas, o que acontece com a Anita, poderia ser qualquer uma de nós que mantemos algum blog daqui a dez, quinze anos. A protagonista é uma mulher comum, ela não tem nada de especial, e é isso que me agradou muito no livro.

Em alguns momentos, a Anita de trinta anos agia como se fosse ela mesma com quinze anos, e isso me incomodou um pouco até certa parte do livro, onde, pelo menos eu, encontrei uma explicação para esse fato que me convenceu que a maneira com a qual ela lidava com seus problemas tinha um significado.

Eu adorei De Volta Aos Quinze e estou louca para ler os outros dois livros da trilogia Meu Primeiro Blog! O livro é bem diferente pelo outro já lançado pela autora, então recomendo mesmo para aqueles que não foram muito com o Depois Dos Quinze.  É um estilo completamente diferente e viciante.

Assinatura_4

O Teorema Katherine ~ John Green

Após seu mais recente e traumático pé na bunda – o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine – Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.

Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

O Teorema Katherine – John Green

 ISBN: 978-85-8057-315-2

Editora: Intrínseca

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 304

Ah, John Green… Há quanto tempo eu não lia nada seu? Tantos livros para ler e tão pouco tempo…

Enfim, O Teorema Katherine conta a história de Colin, um prodígio que acabou de terminar mais um ano letivo no colégio e, mais uma vez, teve um namoro terminado por uma Katherine. A décima nona. Ele decide então viajar pelo país com seu melhor – e basicamente único – amigo, Hassan, em busca de aventuras e, principalmente, uma resposta para que consiga concluir seu teorema: aquele que prevê quem terminará o namoro em um relacionamento. O que eles não esperavam era parar em uma pequena cidade no interior do país chamada Gutshot e ficar por lá bem mais que o desejado. Em Gutshot, eles conhecem Lindsey e seus amigos, que incluem OOC (O Outro Colin) e começam então a passar as férias na cidade. Trabalhando, fazendo amizades…

John Green mais uma vez me deixou apaixonada por um livro. Depois de A Culpa É Das Estrelas, eu vim esperando bastante em O Teorema Katherine. E posso dizer que não me decepcionei. O livro é recheado de piadas, mas tem uma balanceada com romance e, ao mesmo tempo, um pouco de matemática. Sim, matemática. Afinal, o Colin está desenvolvendo o seu teorema, não?

E, olha, não é cansativo nada coisa nenhuma. Chega até a ser engraçado muitas vezes o Hassan tentando fazer o protagonista parar de ser tão prodígio e ser mais… Humano. Eu estou apaixonada por O Teorema de Katherine. É melhor que o primeiro livro que eu li do John Green? Não. Acho que nada supera A Culpa É Das Estrelas

Mas o livro é simplesmente incrível! Leiam, leiam, leiam! O próximo do autor que eu pretendo ler é Quem É Você, Alasca?, espero que eu não demore tanto para conseguir lê-lo!

A Elite (The Selection #2) ~ Kiera Cass

A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.

America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

A Elite (The Selection #2) – Kiera Cass

 ISBN: 978-85-65765-12-1

Editora: Seguinte

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 360

Atenção, essa resenha contém spoilers de A Seleção.

Finalmente A Elite chegou na biblioteca da escola! Agora sim, eu pude continuar a leitura de um dos melhores livros do ano!

No segundo livro da trilogia The Selection, começamos exatamente no ponto em que o primeiro livro terminou. Restam apenas seis garotas concorrendo para o posto de rainha da Illéa, e a nossa querida America continua a mesma: sem saber se está ou não apaixonada pelo príncipe Maxon e sem saber se quer ou não continuar a viver no palácio, lutando contra as outras meninas para “conquistar” o coração do príncipe. O que America não esperava é que uma série de acontecimentos pudesse levá-la sim a possivelmente sair do palácio e perder Maxon para as outras garotas.

Eu estou simplesmente apaixonada por essa trilogia. Pronto, falei. É uma grande pena que nenhuma das duas tentativas de transformá-la em série de TV tenha funcionado, pois eu com certeza assistiria! Kiera Cass conseguiu se superar nesse segundo volume, mostrando um lado mais forte da protagonista, um lado que havia sumido um pouco no final de A Seleção, e a America voltou com tudo! Ela deixa bem claro suas opiniões e seu modo de pensar, sem se importar muito com que os outros pensam, deixando ela em apuros algumas vezes.

A Elite também possui alguns momentos bem emocionantes, um deles, especificamente, me fez chorar grande coisa, eu choro por quase tudo e mostrou um lado mais sensível da protagonista, que ainda não havia sido tratado, mostrando que ela não é só a garota forte e durona, mas que ela também tem sentimentos…

Leiam. Eu só posso falar para vocês lerem A Elite. E A Seleção. E qualquer coisa relacionada a essa série, pois é simplesmente incrível. Kiera Cass, parabéns.

Inferno ~ Dan Brown

Neste fascinante thriller, Dan Brown retoma a mistura magistral de história, arte, códigos e símbolos que o consagrou em “O Código Da Vinci”, “Anjos e Demônios” e “O Símbolo Perdido” e faz de Inferno sua aposta mais alta até o momento.

No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado numa das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri.

Numa corrida contra o tempo, ele luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o leva para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística.

Tendo como pano de fundo poema de Dante, e mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.

Inferno – Dan Brown

 ISBN: 978-85-8041-152-2

Editora: Arqueiro

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Depois de esperar quase quatro anos para mais um livro, posso dizer que a espera para Inferno valeu à pena. E o motivo de tanta demora é totalmente perceptível: pesquisa. Para quem nunca leu nada do Dan Brown nessa série que não é série do Robert Langdon, eu explico. Todos os livro se baseiam em simbologias. E,  no caso desse, é na simbologia de A Divina Comédia, de ninguém mais ninguém menos que Dante Alighieri.

Dessa vez, o professor de simbologia de Harvard (sim, aquela Harvard) se vê dentro de mais uma grande enrascada… Ele acorda num hospital em Firenze, Itália, sem ter um pingo de ideia de como chegou lá e, ao que parece, já está metido em uma confusão… Robert em a sorte de a assistente de seu médico – Sienna Brooks – estar lá para ajudá-lo.

Eu sou totalmente fã do Dan Brown. Já li todos os seis livros dele e posso dizer de mão cheia que Inferno é o segundo melhor (nada supera Anjos e Demônios). O começo do livro quase me fez desistir da leitura, mas ainda bem que eu sou teimosa e continuei! O que acontece, é que as primeiras trinta/quarenta páginas consistem em um dos maiores clichés que eu já li, mas, depois disso, já começa a ação e tudo isso passa a ser um detalhe esquecido.

Agora, o final do livro… Uau! Eu tenho que dizer que o autor se superou no fechamento de Inferno. Eu, sinceramente, esperava que uma coisa completamente diferente. O livro é bem fluído, ação o tempo todo… E o engraçado é que o livro inteiro se passa num espaço de dois/três dias!! É muita coisa em pouco tempo!

Recomendo tanto Inferno quanto qualquer outro livro em que a palavra autor esteja associada ao nome de Dan Brown. Agora, basta esperar mais uns quatro anos para o próximo…

Divergente (Divergent #1) ~ Veronica Roth

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.

A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.

E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Divergente (Divergent #1) – Veronica Roth

 ISBN: 978-85-7980-131-0

Editora: Rocco

Ano de Lançamento: 2012

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 502

Uau. Eu posso dizer que eu não estava preparada para o que foi Divergente. A maioria dos blogueiros que eu sigo falou muito bem do livro, mas quando eu comecei a ler, achei as primeiras páginas um pouco enroladas, mas ainda bem que eu continuei a ler. Já estou atrás de uma cópia de Insurgente para ver o desenrolar dessa trilogia. Distopias dominando minha lista de favoritos esse ano!

A história se passa em uma Chicago futurista, onde a sociedade é dividida em cinco facções que são separadas por valores: Abnegação, Amizade, Audácia, Erudição e Franqueza. Quando as pessoas completam dezesseis anos, fazem um teste para ver a qual facção pertencem e depois, têm de escolher se irão continuar na que foram criados ou se irão mudar de facção. Conhecemos então Beatrice, uma garota da Abnegação prestes a realizar seu teste. E é aí que as coisas começam a sair do normal.

Eu vou parar de falar porque eu seria capaz de contar a história inteira para vocês em uma animação indescritível, mas aí… Não vai ser muito legal. Bom, esse é o livro de estreia de Veronica Roth e eu não poderia imaginar uma maneira melhor de se começar uma carreira. O primeiro livro da trilogia Divergent pode ser um pouco demorado no início, mas depois que você “pega no tranco”… A velocidade com que eu o li supera a de A Seleção.  Foi menos de um dia para ler todas as 500 páginas do livro.

Divergente é simplesmente incrível! É o tipo de livro que te deixa sem fôlego durante a leitura, que aproxima o leitor do personagem… Eu não consigo achar adjetivos para descrever o livro. Eu disse no começo desse parágrafo que o livro é incrível, mas isso é pouco. Veronica Roth escreveu um dos melhores livros que li nos últimos tempos.

Agora, para aqueles que já leram: quem está ansioso para Divergente no cinema levanta a mão!! o/