Paixão (Fallen #3) ~ Lauren Kate

Luce morreria por Daniel. E morreu. De novo e de novo. Ao longo do tempo, Luce e Daniel se encontraram somente para serem dolorosamente separados: Luce morta, Daniel deixado machucado e sozinho. Mas talvez não precise ser dessa maneira… Luce está certa que algo – ou alguém – em uma vida passada pode ajudá-la em sua vida presente.

Então ela começa a jornada mais importante desta vida… voltando eternidades para presenciar em primeira mão seus romances com Daniel… e finalmente descobrir o segredo para fazer seu amor durar. Cam e a legião de anjos e Exilados estão desesperados para pegar Luce, mas nenhum deles está tão agitado quanto Daniel. Ele vai atrás de Luce através de seus passados em comum, com medo do que pode acontecer se ela reescrever a história. Porque então seu romance corre o risco de acabar… para sempre.

Paixão (Fallen #3) – Lauren Kate

 ISBN: 978-85-01-08964-9

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2011

Estrelas: 2 de 5

Páginas: 377

ATENÇÃO, ESSE POST CONTÉM SPOILERS DOS DOIS PRIMEIROS LIVROS DA SÉRIE!

Geralmente eu tenho muita dificuldade quando pedem para eu descrever um livro em apenas uma palavras, mas com Paixão foi diferente. Um simples decepcionante define o livro inteiro.

No terceiro livro da série Fallen, somos colocados logo no ponto em que o segundo livro terminou: Luce entrando nos Anunciadores. E aí começa uma viagem entediante pelas outras vidas, e a cada uma ela tenta aprender alguma coisa vendo a morte de cada uma dessas vidas, e até às vezes entrando na pele delas.

No começo, ver as antigas vidas da protagonista e tentar tirar algum proveito das coisas que aconteceram para entender a maldição e descobrir como se livrar dela, chega a ser um pouco interessante, mas depois de cem páginas com a mesma história em cada capítulo…

O final do livro realmente é o que salva, tirando alguns pontos no meio da narrativa em que não vemos Luce voando por seus passados. Lauren Kate perdeu o pé nesse livro, colocando muita coisa desnecessária par tentar chegar a um ponto que traga alguma coisa que talvez seja útil no quarto e último livro.

Lua Nova (Twilight Saga #2) ~ Stepehenie Meyer

Para Bella Swan, há um coisa mais importante do que a própria vida: Edward Cullen. Mas estar apaixonada por um vampiro é ainda mais perigoso do que ela poderia ter imaginado. Edward já resgatara Bella das garras de um monstro cruel, mas agora, quando o relacionamento ousado do casal ameaça tudo o que lhes é próximo e querido, eles percebem que seus problemas podem estar apenas começando…

Legiões de leitores que ficaram em transe com o best-seller Crepúsculo estão ávidos pela seqüência da história de amor de Bella e Edward. Em Lua Nova, Stephenie Meyer nos dá outra combinação irresistível de romance e suspense com um toque sobrenatural. Apaixonante e cheia de reviravoltas surpreendentes, essa saga de amor e vampiros segue rumo à imortalidade literária.

Lua Nova (Twilight Saga #1) – Stephenie Meyer

 ISBN: 978-85-9807-835-9

Editora: Intrínseca

Ano de Lançamento: 2009

Estrelas: 2 de 5

Páginas: 480

ATENÇÃO, ESSA RESENHA PODE CONTER SPOILERS

Sabe toda a animação que eu tinha quando eu terminei de ler Crepúsculo? Ela sumiu inteiramente durante a leitura de Lua Nova. Todas as vezes. Sem dúvidas, foi um dos livros que eu mais enrolei para terminar de ler e eu só terminei porque eu não queria abandonar a série, já que havia gostado muito do primeiro.

Lua Nova começa com o aniversário desastroso de Bella na casa dos Cullen. A partir disso, Edward percebe o quão perigoso ele realmente pode ser para Bella e simplesmente larga ela sozinha na floresta e vai vagar pelo mundo. Começa então a narrativa lenta e sofredora de Bella vendo o tempo passar e tentando ter uma vida sem ele.

Eu estava super empolgada para ler Lua Nova, mas Stephenie Meyer conseguiu acabar com todas as minhas expectativas para esse livro. O livro é muito chato, a narrativa muito lenta e basicamente a única coisa realmente interessante no livro é a interação de Bella com Jacob e o pessoal de La Push. Só.

A Twilight Saga teve uma enorme queda do primeiro livro para esse. A mesma narrativa que me prendeu no primeiro livro e me fez devorá-lo rapidamente quase me fez desistir da leitura. Stephenie Meyer tem problemas com sua narrativa nesse livro, mas… Vamos para o próximo!

Era Uma Vez: A Fera

“Era Uma Vez” é um meme no qual eu falarei sobre um livro que virou filme ou vice-versa.

Classificação: 12 anos
Diretor: Daniel Barnz
Elenco: Alex Pettyfer, Vanessa Hudgens, Mary-Kate Oslen, Neil Patrick Harris, Lisa Gay Hamilton
Duração: 86 min

Efeitos Especiais/Maquiagem: ✭✭✭✭

Fidelidade ao livro/Adaptação: ✭✭

Trilha Sonora: ✭✭

Detalhes importantes: ✭✭

Total: ✭✭

Continuar lendo

O Verão Que Mudou Minha Vida ~ Jenny Han

Alguns verões são simplesmente inesquecíveis. Quando finalmente paramos diante da casa, Jeremiah e Conrad estavam sentados na varanda da frente. Debruçando-me sobre Steven, buzinei duas vezes, o que na nossa linguagem de verão queria dizer: Venham ajudar com as malas, agora! Saí do carro e pendurei a bolsa no ombro. A princípio eles nem mesmo notaram que eu estava me aproximando. Mas, então, perceberam. Perceberam mesmo. Conrad me olhou dos pés à cabeça, como os garotos fazem no shopping. Ele nunca tinha me olhado daquele jeito na vida. Nenhuma vez. Senti que estava ficando vermelha de novo. Tudo isso aconteceu em menos de três segundos, mas deu a impressão de ter durado muito mais. Meu coração batia com tanta força que eu era capaz de ouvi-o. Tudo parecia igual, mas não era. Eles tinham me olhado como se eu fosse uma menina de verdade, não apenas a irmãzinha caçula de alguém.

O Verão Que Mudou Minha Vida – Jenny Han

 ISBN: 978-85-01-08862-8

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2011

Estrelas: 2 de 5

Páginas: 287

Esse é um daqueles livros que tem duas opções: Ou você ama, ou você odeia. Eu li tantas resenhas positivas sobre esse livro e eu fiquei morrendo de vontade de lê-lo. Fui até a biblioteca da escola e a bibliotecária estava colocando-o na prateleira de novidades. Falei que nem precisava, por que eu ia levar.

Bem, em O Verão Que Mudou Minha Vida, a autora Jenny Han nos apresenta a Belly, uma garota de quase 16 anos aparentemente normal. Na verdade, ela é uma garota normal. Ela vai, assim como em todos os verões, para Cousin Beach, passar as férias de verão com sua mãe, seu irmão, a melhor amiga de sua mãe e seus dois filhos: Conrad e Jeremiah. A garota está certa de que aquele verão será diferente. E ele será mesmo.

Durante o primeiro livro da Summer Series, conhecemos bastante sobre o passado da protagonista e os fatos que a levaram até a atual situação. Os capítulos são intercalados entre o presente e várias fases do passado de Belly. Eu achei que isso deixou o livro confuso, pois cada vez que voltávamos ao passado, estávamos numa época diferente. Por exemplo: estávamos no presente, aí vamos para onze anos, voltamos para o presente, vamos para quatorze anos, depois onze anos… Mas calma, o que aconteceu quando ela tinha onze anos mesmo? Eu me senti confusa com essas constantes mudanças de tempo, achei que isso tirou um pouco do ritmo do livro também. As poucas vezes que realmente tinha entrado na leitura, estava toda animada com o que iria acontecer e daí, corte para o passado.

Belly também é muito confusa em relação aos seus sentimentos. Tudo bem, que todas as adolescentes são assim, mas ela gosta de três garotos aos mesmo tempo, sendo que está tendo um namoro de verão com um deles e os outros dois são quase irmãos para ela. E essa coisa de eles serem quase irmão os torna superprotetores, principalmente o Conrad em seus poucos momentos de bom humor.

A história em si é bem bobinha. Eu não gostei dela em si, mas no final da história, Jenny Han deixou um clifhanger que me deixou com muita vontade de ler o próximo livro e ver como será. Voltando à coisa toda de mudança de tempo, o legal de tudo isso é que podemos perceber muito bem o amadurecimento da Belly. Vemos como ela era uma garotinha meiga, virou uma menina chatinha e agora é uma adolescente querendo aproveitar o que nunca deixaram ela fazer.

Se você quer um livro bobinho, fácil de ler e que não vai mudar muita coisa em sua vida, pode ler O Verão Que Mudou Minha Vida sem problemas. Outra coisa que eu não gostei foi da capa. Embora a editora tenha mantido a capa original, eu não gosto quando elas mostram o rosto das personagens. Uma das coisas legais nos livros, para mim, é poder ter essa liberdade para imaginar como cada um é, e acho que mostrar rostos assim na capa estragam um pouco da graça do livro, mas isso é opinião minha.

Imortal (História de amor eterno) ~ Claudia Gray, Rachel Caine, Cynthia Leitich Smith, Richelle Mead, Nancy Holder, Rachel Vincent, Tanith Lee, Kristin Cast

Nessa tão esperada coletânea, P.C. Cast, autora da famosa série House of Nights, reuniu alguns dos principais conhecedores do mundo das criaturas sobrenaturais e selecionou os textos mais fascinantes destes escritores. O amor impossível entre um rapaz simples e uma menina rica que se torna vampira em busca de liberdade; uma paixão do passado que reaparece em forma de fantasma para salvar seu vampiro e uma fada que tenta livrar de grandes encrencas sua melhor amiga são apenas algumas das histórias narradas por autores como Claudia Gray, Rachel Caine ou Kristin Cast. Afinal, quando se é imortal, o amor é para sempre.

Imortal (Histórias de amor eterno) – Claudia Gray, Rachel Caine, Cynthia Leitich Smith, Richelle Mead, Nancy Holder, Rachel Vincent, Tanith Lee, Kristin Cast

ISBN: 978-85-7665-492-6

Editora: Planeta

Ano de Lançamento: 2010

Estrelas: 2 de 5

Páginas: 256

Eu estava esperando muito desse livro. De verdade, eu estava muito ansiosa, pois essa coletânea de contos vampíricos organizados pela P. C. Cast, uma das autoras de House of Night, conta com autoras excepcionais! Temos Claudia Gray, da série Noite Eterna, Rachel Caine, de Morganville Vampires, Richelle Mead, de Vampire Academy, Nancy Holder, autora de Wicked, Kristin Cast, a outra autora de House of Night e outras três autoras que eu ainda não conhecia: Cynthia Leitich Smith, Rachel Vincent e Tanith Lee.

A organização e o estilo do livro me lembrou muito dos três livros Infernais (Formaturas Infernais, Amores Infernais, Beijos Infernais), um tema é dado para um número de autores, escreve-se um conto e publicam uma coletânea. O diferencial desse livro, que me fez ficar com vontade de ler, foi que o tema era vampiros. E eu adoro ler sobre vampiros, ver como cada autor trata eles de uma maneira diferente…

Bem, no total, Imortal tem oito contos e uma introdução feita pela P. C. Cast. Desses oito, eu gostei realmente de apenas três: Lua Azul, da Richelle Mead, Amor Assombrado, da Cynthia Leitich Smith e  Farra, da Rachel Vincent. Dessas três autoras, conhecia apenas a autora de Vampire Academy. Agora, estou curiosa para ler as séries das outras duas autoras:  Tantalize e Soul Screamers.

Embora conheça a maioria das outras autoras fiquei decepcionada com os contos. Mesmo que o conto de Rachel Vincent não fale especificamente de vampiros, segue bem o tema de amor imortal. Achei os outros contos muito fracos, mal desenvolvidos… As ideias de todos eram boas, mas eles não me agradaram…

Existe uma “continuação” desse livro chamada Eternal: More Love Stories With Bite. Procurei, mas não consegui descobrir se ele foi lançado aqui no Brasil, mas não estou empolgada para ler. É uma boa aventura o livro, mas não gostei.