Tamanho 42 E Pronta Para Arrasar (Os Mistérios de Heather Wells #4) ~ Meg Cabot

Neste quarto volume da série de Heather Wells, a protagonista vai precisar resolver mais um dos mistérios que parecem a perseguir. Tania Trace, a mais nova celebridade teen, está noiva do ex-namorado de Heather, Jordan Cartwright, e os dois ganham um reality show só para eles.

O problema é que Tania resolveu gravar o programa em um dos alojamentos da faculdade de Nova York, mais especificamente aquele onde Heather trabalha, e acidentes suspeitos começam a acontecer. Agora Heather vai precisar descobrir quem está por trás disso antes que algo pior aconteça.

Tamanho 42 E Pronta Para Arrasar (Os Mistérios de Heather Wells #4) – Meg Cabot

 ISBN: 978-85-01-40224-0

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2013

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 400

Atenção, essa resenha contém spoilers dos livros anteriores.

Falando em Tamanho 42 E Pronta Para Arrasar

Dessa vez, a coisa parece estar feia para Heather Wells. Depois de finalmente se resolver com Cooper, – eles estão noivos! – ela descobre que o Conjunto Residencial Fischer, não apenas o Alojamento da Morte, mas também o lugar em que Heather trabalha, será palco do novo reality show de Tania Trace, a mesma Tania que arruinou seu antigo relacionamento com Jordan, irmão de seu atual noivo.

Para completar, além de lidar com algumas dezenas de adolescentes que ficarão no “Acampamento de Rock Tania Trace”, a presença dela e de Jordan, a bagunça toda da produção e a tentativa de esconder seu noivado, Heather obviamente também tem que lidar com mais um assassinato. Afinal, se não tivesse um assassinato, não seria parte de Os Mistérios de Heather Wells, certo?

Mesmo tendo novamente menos foco na parte da investigação e do mistério, esse é, até agora, o melhor livro da série. O romance e a vida pessoal de Heather são tratados com mais carinho por Meg Cabot nesse livro, trazendo, além de boas risadas, algumas surpresas. A leitura é mais fluída que os últimos volumes, tendo um ritmo mais acelerado mesmo nas cenas mais calmas e que não envolvem ação.

O contato e a relação entre a Heather e a Tania era algo que eu estava bastante ansiosa para ver nesse livro. Nos primeiro volumes, sempre tivemos a protagonista falando de como ela havia terminado o relacionamento dela com Jordan, e eu queria muito ver como ela lidaria com a presença de Tania 24 horas por dia, sete dias por semana. Eu confesso que não foi nada do que eu esperava, o que tornou tudo ainda melhor.

O relacionamento dela com o Cooper foi o único ponto que eu achei que a Meg poderia ter abordado um pouco mais. Eu sempre quis que os dois ficassem juntos e, com o final de Tamanho Não Importa, eu fiquei muito animada para ver como isso se desenrolaria. Acabou que a maior parte da interação entre os dois era ou em relação a Tania ou em relação à proteção de seu noivado.

O próximo livro, The Bride Wore Size 12 foi lançado ano passado nos Estados Unidos, mas até agora não temos nada aqui no Brasil… Agora, resta esperar para saber o que de estranho deverá acontecer no casamento de Heather Cooper.

Assinatura_4

 

Anúncios

Tamanho Não Importa (Os Mistérios de Heather Wells #3) ~ Meg Cabot

A ex estrela do pop Heather Wells não tem do que reclamar: seu pai finalmente vai se mudar do apartamento que ela divide com Cooper; ela arrumou um namorado que quer ajudá-la a emagrecer e as coisas no emprego de inspetora de alojamento na Universidade de Nova York vão… Bem, as coisas por lá continuam esquisitas como sempre.

O Dr. Owen Broucho, diretor interino do alojamento Fischer Hall e seu terceiro chefe em menos de um ano, acaba de ser assassinado. Mais uma vez, Heather precisará usar seus excepcionais talentos de investigação se quiser livrar Sebastian Blumenthal, líder estudantil e principal suspeito do assassinato, de uma acusação aparentemente falsa.

Tamanho Não Importa (Os Mistérios de Heather Wells #3) – Meg Cabot

 ISBN: 978-85-01-08273-2

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2011

Estrelas: 4 de 5

Páginas: 334

Atenção, essa resenha contém spoilers dos livros anteriores.

Ainda aproveitando a onda do tema “policial”, trouxe um pouco de Meg Cabot para cá de novo.

Em Tamanho Não Importa, nos encontramos de volta no Conjunto Fischer, que parece estar vivendo um momento de paz depois dos últimos acontecimentos. O novo chefe de Heather, o doutor Owen Broucho parece ser uma pessoa bem normal, tirando sua fixação pelo Garfield e alguns problemas com a ex-mulher. A própria protagonista está tendo uma vida bastante comum: ela parece ter superado a sua paixonite por Cooper, arranjou um namorado – seu professor de matemática, Tad – que, além de tudo, quer ajudá-la a ficar saudável.

Bem, isso tudo até o Dr. Brochuro ser encontrado morto em seu escritório. E, como sempre, Heather acaba se envolvendo para tentar solucionar o crime. Para piorar mais um pouco as coisas, o principal suspeito, Sebastian, é, além de um líder estudantil, a paixonite da colega da protagonista, Sarah. As coisas não poderiam ter piorado tanto de uma hora para outra.

Novamente, Meg Cabot conseguiu me prender em seus livros. Eu confesso que, quando li Tamanho Não Importa, estava passando por uma tremenda “ressaca literária”, e escolhi-o sabendo que seria algo fácil e gostoso de ler. Os Mistérios De Heather Wells é uma série que tem tudo para me fazer gostar do livro: ação, suspense, mistério, comédia e, claro, romance.

O destaque do livro para mim foram, realmente, as cenas de comédia. Heather acaba divagando bastante sobre comida no decorrer da narrativa, ao mesmo tempo em que quer entrar em forma e, seus diálogos com Gavin rendem as melhores risadas. As investigações tiveram uma importância menor nesse livro, mesmo com toda a história girando praticamente em torno do assassinato de Owen.

A vida amorosa da protagonista ganhou um destaque maior. Ela tem que conciliar seu relacionamento com Tad com a convivência diária com Cooper, o trabalho no Conjunto Fischer, suas investigações “clandestinas” e, claro, os problemas que seus companheiros de trabalho desabafam com ela.

O livro, no geral, foi muito bom. É difícil eu não gostar de algo da Meg cof cof, A Rainha da Fofoca, e isso ajuda bastante quando tenho essas ressacas literárias… E, felizmente, a série não acaba por aqui, e isso não poderia me deixar mais ansiosa. O quarto volume da série, Tamanho 42 E Pronta Para Arrasar, já foi lançado aqui no Brasil e a resenha vai estar no blog em breve.

Assinatura_4

 

Tamanho 44 Também Não É Gorda (Os Mistérios de Heather Wells #2) ~ Meg Cabot

A ex-estrela pop Heather Wells está de volta, e como de costume vai se envolver em uma perigosa investigação.

Ela é inspetora de um dormitório  da Universidade de Nova York, e está acostumada com festas e brincadeiras estranhas das estudantes.

Quando jovens começam a aparecer mortas no dormitório, Heather acha que pode ajudar, como já fez no passado.

Mas quem está por trás desses assassinatos fará de tudo para se proteger e uma inspetora gordinha não ficará em seu caminho.

Tamanho 44 Também Não É Gorda (Os Mistérios de Heather Wells #2) – Meg Cabot

 ISBN: 978-85-01-08025-7

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2009

Estrelas: 4 de 5

Páginas: 415

Mais Meg Cabot! Dessa vez, voltando com Os Mistérios de Heather Wells, o segundo volume da série traz mais um mistério para a nossa ex pop-star favorita. E mais romance!

Em Tamanho 44 Também Não É Gorda, a cabeça de uma aluna é encontrada dentro de uma panela de sopa. Sim, só a cabeça. Não, ninguém sabe onde está o resto do corpo. E obviamente nossa aspirante a detetive, Heather Wells – uma das “conselheiras” do Alojamento da Morte – quer  se colocar na investigação, mesmo o detetive  responsável pelo caso deixar bem claro para ela não se envolver. Inconscientemente, ou não, ela acaba se envolvendo e as coisas não ficam nada boas para o lado dela.

Em comparação com o primeiro livro, esse tem uma dose uma pouco menor de mistérios e já é mais focado na vida amorosa da protagonista, não desmerecendo o livro! O que fez eu me apaixonar por essa série foi exatamente a coisa toda das investigações policiais. Nesse livro a Heather já está mais madura – se é que isso é possível – e lida de uma maneira diferente com a investigação. A protagonista também lida com alguns problemas familiares durante a trama.

Durante a leitura, a autora busca tratar alguns problemas de uma maneira suave, divertida. Não vou contar quais são, pois pode estragar um dos melhores momentos do livro! Tamanho 44 Também Não É Gorda também tem uma pegada para um lado mais comédia. A protagonista passa por algumas situações bem cômicas, mesmo durante a investigação do caso. Sabe aquele momento descontração logo antes/depois de uma cena super séria? Meg Cabot domina essa arte perfeitamente nesse livro.

O próximo? Tamanho Não Importa já está na minha prateleira, apenas esperando para ser lido. Tenho alguns outros na frente dele na lista, mas com certeza Os Mistérios de Heather Wells não vai sair da minha cabeça tão rápido! Afinal, é Meg Cabot, e Heather Wells é uma das personagens mais engraçadas que eu já vi! Diferente da outra série chic-lit que eu li da autora – A Rainha da Fofoca – ela conseguiu segurar o ritmo e as ideias do primeiro livro na continuação. Pontos para a Meg!

Formaturas Infernais ~ Meg Cabot, Stephenie Meyer, Michele Jaffe, Kim Harrison, Lauren Myracle

Nessa emocionante coleção de contos de terror, as autoras bestseller Meg Cabot (O Diário da Princesa), Stephenie Meyer (Twilight), Kim Harrison, Michele Faffe e Lauren Myracle se reuniram para mostrar que a formatura pode ser um evento muito mais aterrorizante do que se pensa. Problemas no guarda-roupa e um par que dança mal não são nada comparados a descobrir que vocês está dançando com a Morte – e que ela não está aqui para elogiar seu vestido.

De problemas com vampiros até uma batalha entre anjos e demônios, estas cinco histórias vão divertir mais do que qualquer DJ em um terno brega. Nada de limusine ou vestido de gala: só uma grande dose de assustadora diversão.

Formaturas Infernais – Meg Cabot, Stephenie Meyer, Michele Jaffe, Kim Harrison, Lauren Myracle

 ISBN: 978-85-01-08536-8

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2009

Estrelas: 4 de 5

Páginas: 318

Finalmente eu consegui achar um exemplar de Formaturas Infernais para reler e eu mantenho aquela escalação que eu tinha feito na resenha de Beijos Infernais. No elenco desse livro, temos ninguém menos que Meg Cabot e Stephenie Meyer, que são as duas autoras que eu conhecia quando li o livro pela primeira vez. Vamos lá!

O livro já começa estourando, com o conto A Filha da Exterminadora, da Meg Cabot. O conto tem capítulos intercalados com narrativas dos dois protagonistas – Mary e Adam – e isso deixou o conto mais interessante, já que não ficamos presos a apenas um lado da história. O conto não foi lá muito “infernal”, mas eu gostei bastante.

Na época em que li o livro pela primeira vez, eu lembro que fiquei aterrorizada com O Buquê. Sem dúvidas, o conto de Lauren Myracle foi o que mais se adaptou ao tema de formaturas infernais. Antes de começar o conto, a autora explica que ele foi inspirado num outro conto – A Pata do Macaco, do W. W. Jacobs – que, por coincidência, eu acabei lendo em 2012 em uma das minhas aulas de literatura! Enfim, a história de Frankie é realmente infernal nesse conto!

O próximo conto é Madison Avery e a Morte. Achei bem interessante a narrativa criada pela Kim Harrison, ele também segue bem o tema de formaturas infernais. A protagonista, Madison, é uma menina até que bem corajosa, mas também meio bobinha. A história é bem interessante e eu espero ler mais alguma coisa da autora!

Agora sim! Salada Mista foi meu conto favorito do livro! O ambiente que a autora – Michele Jaffe – criou para esse conto foi simplesmente incrível! Mais uma vez, o conto não é tão infernal, mas a narrativa de Michele e a personalidade de Miranda – a protagonista – me deixaram apaixonada por esse conto!

O conto de Stephenie Meyer não me agradou. Eu, como fã da autora, esperava muito de Inferno na Terra, e a ideia que a autora teve foi boa, porém eu não gostei do desenvolvimento que ela deu para a narrativa… Sheba poderia ser uma personagem tão forte, mas ela se perdeu no meio do caminho.

Tamanho 42 Não É Gorda (Os Mistérios de Heather Wells #1) ~ Meg Cabot

Heather Wells está no fundo do poço: perdeu seu namorado, nenhuma gravadora se interessa por suas músicas, ganhou peso e só entra em roupas tamanho 42, o pai está atrás das grades e a mãe fugiu para Buenos Aires com suas economias – e seu agente! Mas, aos poucos, as coisas parecem que vão se ajustar. Ela consegue um novo emprego como inspetora em uma faculdade de Nova York e está feliz com seu novo manequim. Mesmo sem o glamour e glória dos dias de ídolo teen, tudo parece ter melhorado. Ou será que ela está enganada?
De uma hora para outra, uma estudante morre misteriosamente no poço do elevador do campus. Os policiais e a diretoria estão prontos para declarar a morte como acidente, mas Heather conhece os adolescentes, e meninas não brincam com elevadores. Ainda que ninguém esteja muito interessado em ouvir suas suposições – mesmo depois que outras estudantes aparecem mortas de maneiras igualmente corriqueiras e sutilmente sinistras -, Heather decide entrar numa enlouquecida caçada para descobrir a verdade.
À primeira vista, a vida de detetive pode parecer uma irresistível aventura, com altas doses de adrenalina, mas a realidade é potencialmente perigosa. Alguns riscos podem ser fatais e nada é capaz de irritar mais um assassino do que uma ex-estrela pop corpulenta enfiando o nariz onde não é chamada…

Tamanho 42 Não É Gorda (Os Mistérios de Heather Wells #1) – Meg Cabot

 ISBN: 978-85-01-07533-8

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2006

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 411

Acho que acertei nos livros que iriam me tirar dessa ressaca. Meu Deus, o que foi essa leitura? Tamanho 42 Não É Gorda foi um dos primeiros chick-lits que eu li e realmente fiquei apaixonada pela história. Tudo bem, eu tinha quase certeza de que eu iria adorar, já que é Meg Cabot, mas estava muito além de qualquer coisa que eu imaginei.

Bem, o livro, como vocês podem ver na sinopse, conta a história de Heather Wells, uma ex-popstar que chegou ao fundo do poço na sua carreira e agora é assistente de um alojamento estudantil em plena New York City. Tudo parece certo, não? Até que algumas meninas começam a morrer nos elevadores do alojamento, aí a coisa fica feia.

Uma das coisas coisas que me atraíram no livro, além de ser Meg Cabot, foi o mistério policial que envolve todo o livro. Eu amo livros de detetives, espiões, e tudo que envolve esse gênero mais policial/aventura. Eu adorei esse lado que a autora levou a série, saindo do normal do chick-lit e colocando algo que realmente cativasse o leitor, um diferencial do outros livros do gênero.

Toda a fixação da personagem com as mortes das adolescentes cria um clima muito legal para a história, e além disso, esse é um dos primeiros livros que eu vejo uma personagem principal que não é magrinha e perfeita. Heather veste tamanho 42 e se orgulha disso, ela não vê problemas com seu corpo e ele não influencia na vida dela numa maneira psicológica.

Por enquanto, a série Os Mistérios de Heather Wells conta com quatro livros no total, tendo os três primeiro já trazidos ao Brasil pelo Grupo Editorial Record. O próximo livro já está na minha wishlist de Natal e eu estou esperando muito dessa série porque, se ela manter o nível do primeiro livro, vai entrar para as minhas favoritas!

|TOP 5| Irmãos

O TOP 5 é uma coluna que eu vou começar aqui no blog. Todo dia 12 do mês, eu vou fazer algum top 5 (sem estar na ordem de preferência), geralmente ligado à literatura. Se você tiver alguma sugestão para a coluna, pode me mandar pela aba contato ou pelo e-mail do blog: cantinhodacah@hotmail.com

Aviso! Esse post pode conter spoilers!

01. Mestre/David (A Mediadora, Meg Cabot)

Tem irmão mais fofo que o David? Fala sério! Quem já leu a série sabe do que eu estou falando. Não importa o quão errada a Suze esteja, o quão encrencado o David possa ficar ou o quão difícil possa ser, ele está sempre ao lado da meia-irmã para ajudá-la no que der e vier.

02. Alice Cullen (Twilight Saga, Stephenie Meyer)

A Alice é uma das minhas personagens favoritas da série inteira! Ela é uma das primeiras a apoiar a relação do Edward e da Bella e sempre ajuda o irmão. Acho ela uma fofa e nem sei o que escrever aqui sobre ela!

03. Os Weasley (Harry Potter, J. K. Rowling)

Não dá pra escolher apenas um Weasley, né? Eles são a família mais unida e os irmãos sempre ou na maioria das vezes apoiam as decisões um dos outros. As loucuras que Fred e Jorge aprontam com Rony, as aventuras que Ginny se coloca com Ron, enfim, todo o apoio que os irmãos dão para Ron é invejável.

04. Riley Bloom (Os Imortais, Alyson Noël)

Mesmo morta, Riley sempre está ao lado de Ever. Mesmo quando a irmã não aprova ou aprecia a ajuda da mais nova, ela sempre está lá. Às vezes, elas discutem, como toda boa família, mas nada abala a amizade existente entre as irmãs Bloom. Mesmo a inveja que Riley sente pela irmã mais velha não impede a ajuda.

05. Primrose Everdeen (Jogos Vorazes, Suzanne Collins)

Aqui a fraternidade passa para um nível mais extremo. Não só quando a protagonista, Katniss, se voluntaria para assumir o lugar da irmã nos jogos, mas todo o apoio que Prim dá para Katniss dentro e fora da arena, consciente e inconscientemente, ela é uma das melhores irmãs da literatura atual!

A Rainha da Fofoca Fisgada (Rainha da Fofoca #3) ~ Meg Cabot

“É o casamento mais badalado do século! As coisas parecem estar dando supercerto para Lizzie Nichols. Ela está trabalhando com o que mais ama (restauração de vestidos de noiva), e seu namorado, Luke, enfim a pediu em casamento. A vida começa a se transformar num redemoinho de provas de vestidos brancos – não necessariamente o dela – enquanto Lizzie se prepara para realizar seu maior sonho. Mas ele logo se torna um pesadelo quando o padrinho, Chaz, anuncia sua total falta de apoio à união, sentimento que Shari, a madrinha, por acaso compartilha. Os pais do casal também têm suas preocupações. A família de Lizzie não entende por que ela não quer fazer a cerimônia no quintal da mãe. Já os parentes franceses, tão educados, parecem querer afastar o noivo sorrateiramente da faculdade de medicina e fazer com que ele volte a trabalhar num banco de investimentos. Não bastasse tudo isso, Lizzie começa a se perguntar se seu príncipe encantado é assim tão perfeito quanto achava. Será que ela está mesmo pronta para abraçar seu novo papel de esposa e abrir mão de tudo que conquistou em Nova York? Ou será que o destino guarda outros planos para nossa querida rainha da fofoca?”

A Rainha da Fofoca Fisgada – Meg Cabot

ISBN: 978-85-01-08538-2

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2011

Estrelas: 3 de 5

Páginas: 448

Sabe todo o entusiasmo que eu tinha no final de A Rainha da Fofoca em Nova York? Então, tudo se perdeu nesse livro.

O foco de A Rainha da Fofoca Fisgada é a preparação para o casamento da nossa fofoqueira com o seu príncipe encantado, Luke.  E isso acaba, com o passar da narrativa, se tornando muito chato. Além disso, ela enfrenta uma noiva mega problemática, a loja do Mr. Henri, sua família está passando por umas dificuldades e, bem, ninguém aprova seu casamento!

Nesse terceiro volume, percebemos que a Lizzie continua a mesma em alguns sentidos, e a Meg transforma um dos melhores personagens num tremendo idiota. Não que isso tenha sido ruim, acho que deu um rumo diferente ao livro! O desenvolvimento de um outro personagem me agradou muito! No começo da série, ele não passava de um personagem secundário, e gostei muito que a autora fez ele crescer lentamente durante esses três volumes!

Mas, não sei… Achei meio enrolada a história. A Lizzie é fofinha em algumas partes, mas em outras, se torna uma drama queen! O que realmente me fez dar três estrelas pra esse livro foi o desenvolvimento de personagens secundários a maneira que a Meg fez com que a Lizzie agisse sobre pressão. Parece que ela liga na tomada quando está sendo pressionada, e isso é muito legal!

O livro finaliza a série Rainha da Fofoca, mas não é daqueles que fecha com chave de ouro, sabe? Muita enrolação pro meu gosto…

A Rainha da Fofoca em Nova York (Rainha da Fofoca #2) ~ Meg Cabot

“Lizzie Nichols, nossa fofoqueira favorita, está de volta… E todo mundo sabe: cidade grande, grandes problemas! Lizzie está de mudança para Nova York, e seus planos são os mais ambiciosos possíveis… Um emprego sensacional consertando vestidos vintage, passeios pelo Central Park com o novo namorado gato e um loft estiloso e bem amplo para dividir com sua melhor amiga, Shari. Mas a realidade é bem diferente… Os apartamentos na Big Apple são caros e pequenos, parece que ninguém está contratando no momento e Luke, bem… aparentemente, não é do tipo casamenteiro! Para sobreviver à cidade grande, Lizzie precisará se comportar e manter a boca fechada… Será que ela consegue?”

A Rainha da Fofoca em Nova York – Meg Cabot

ISBN: 978-85-01-08139-1

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2010

Estrelas: 5 de 5

Páginas: 431

Oba! Mais Meg Cabot pra vocês! Esse pra mim é, sem dúvidas, o melhor livro da série Rainha da Fofoca.  Percebemos perfeitamente o crescimento da Lizzie nesse livro.

Bem, depois de férias inesquecíveis, tanto de uma maneira boa quanto ruim, nossa fofoqueira está se mudando para nada mais nada menos do que Nova York! Quase formada na faculdade, ela agora se muda para a capital do mundo com a melhor amiga Shari para tentar o sonho americano! E no começo, nem tudo são flores: os apartamentos são caros demais, é quase impossível de se achar um emprego decente em NYC… Mas tudo muda quando “o melhor namorado do mundo”, Luke, entra em ação: Lizzie passa a dividir o apartamento com ele, pagando metade do aluguel (o apartamento é da mãe dele) e seu melhor amigo e namorado de Shari, Chaz, consegue um emprego para ela. Tudo parece perfeito, certo? Errado.

Fiz de tudo com esse livro. Ri, chorei, quis espancar, quis amar demais… O enredo criado por Meg Cabot e protagonizado por Lizzie Nichols é único. Ver as dificuldades que ela passa para conseguir um emprego e conseguir se estabilizar na cidade grande, os problemas que enfrenta logo quando consegue os dois empregos de meio período… Pois é, a vida não é feita de flores, certo, Lizzie?

Adora ver a quantidade de encrencas que a protagonista consegue se meter por causa da sua pequena grande boca. Mesmo com a ajuda dos amigos, ela vai de mal a pior. Sem dúvida, um dos melhores livros da Meg, ela acaba a página 431 com um cliffhanger que te deixa com anseio de começar o último livro logo em seguida e não parar mais. Não tenho muito o que dizer mais. Algumas coisas no livro eu consegui ligar perfeitamente com o que eu tenho enfrentado nesse ano e outras eu identifiquei minhas amigas. Só lendo mesmo pra descobrir se a Lizzie vai ou não conseguir manter a boca fechada!

A Rainha da Fofoca (Rainha da Fofoca #1) ~ Meg Cabot

“Lizzie Nichols tem um problema. ELa não consegue ficar de boca fechada e sempre acaba se metendo em confusão. Mas parece que dessa vez tudo vai dar certo. Assim que pegar o diploma da faculdade, ela poderá embarcar para Londres e curtir as férias ao lado do namorado inglês. Só que as coisas não saem como planejadas. Ela tem uma monografia pela frente, e basta pisar em solo britânico para perceber que o namorado não é exatamente como ela se lembrava… Agora ela está presa em um país estranho com uma passagem que não pode ser trocada nem ressarcida. Mas nem tudo está perdido. Sua melhor amiga, Shari, está no sul da França, ajudando o namorado, Chaz, na organização de casamentos em um castelo do século XVII. Lizzie não hesita e embarca em um trem a caminho do lindíssimo Château Mirac, propriedade de um amigo de Chaz, que, aliás, é um gato. Mas lá, graças a sua incrível habilidade de não fechar a boca, apronta novamente e precisa descobrir um jeito de provar que pode usar sua boca grande para salvar o dia.”

A Rainha da Fofoca – Meg Cabot

ISBN: 978-85-01-07895-7

Editora: Galera Record

Ano de Lançamento: 2008

Estrelas: 4 de 5

Páginas: 431

Quase seis meses de blog e esse é o primeiro livro da Meg que eu resenho aqui… Que feio.

Enfim, A Rainha da Fofoca foi um dos primeiros livros da Meg Cabot que eu li. Em 2010, quando eu fui para o intercâmbio, comprei o terceiro volume. Só que eu não sabia que era o terceiro. Esse ano, num dos vários passeios pela livraria, achei o segundo e o terceiro volume em ótimos preços. Conclusão: dois livros a mais na estante. Li toda a série Rainha da Fofoca esse ano, o resultado é o que vocês lerão abaixo.

Bem, como vocês puderam ler no trecho lá em cima, o livro conta a história da Lizzie Nichols, uma bocuda. Ela simplesmente não consegue deixar a boca fechada. Ela está super feliz que finalmente está acabando a faculdade de história da moda e que vai reencontrar seu namorado britânico Andrew. Mas, ela descobre da pior maneira que a vida não é um conto de fadas. Ela se vê obrigada a fugir para o outro lado do Canal da Mancha para ir passar o resto das férias no maravilhoso Château Mirac, onde seus amigos Shari e Chaz estão hospedados. Então ela conhece o amigo de Chaz, Luke e, daí pra frente, é um loucura atrás da outra.

Só por ser um livro da Meg, ele é ótimo. Acho a história de A Rainha da Fofoca muito diferente. A maioria dos livros da autora foca no colégio, enquanto esse é na vida pós-faculdade. Não posso reclamar da Meg, mas acho a Lizzie meio enjoativa em algumas passagens da história. O desenvolvimento da narrativa é muito bom! Todo o jeito que a autora vai transformando a personagem, sem fazer ela perder suas características principais, a maneira com a qual ela mostra esse crescimento… Queria poder escrever como ela.

E toda a coisa dos vestidos durante o desenrolar da história, podemos ver perfeitamente o porquê de Lizzie ter escolhido o curso que escolheu na faculdade. A autora mostra a criatividade, a personalidade muito bem da personagem, podemos quase nos sentir ao lado de Lizzie durante suas aventuras! A Rainha da Fofoca não é um dos melhores livros da Meg, mas leiam.

|TOP 5| Casais Literários

O TOP 5 é uma nova “coluna” que eu vou começar aqui no blog. Todo dia 12 do mês, eu vou fazer algum top 5 (sem estar na ordem de preferência), geralmente ligado à literatura. Se você tiver alguma sugestão para a coluna, pode me mandar pela aba contato ou pelo e-mail do blog: cantinhodacah@hotmail.com

Vamos então?

Aviso! Esse post pode conter spoilers!

01. Romeu e Julieta (Romeu e Julieta, William Shakespeare)

Acho que  esse é o primeiro casal que nos vem a cabeça no quesito casal literário. Existe algum mais famoso em toda a história do que o lindo do Romeu e a fofa da Julieta? Romeu e Julieta é um clássico da literatura (tive que ler pra o colégio) e é a história de amor mais linda que eu já li duh, é Shakespeare.

02. Jesse e Suze (A Mediadora, Meg Cabot)

Ai, a Suze e o Jesse… Não vou me aprofundar muito pois deve ter gente aqui que ainda não leu A Mediadora leiam, agora, mas eu posso adiantar que o amor deles é lindo! Eu sou muito clichê e adoro essas coisas à moda antiga, então acabo achando o Jesse super fofo e toda essa história de amor impossível tão legal.

03. Edward e Bella (Twilight Saga, Stephenie Meyer)

Mesmo para os haters de Twilight, não dá pra dizer que a relação entre o Edward e a Bella não seja incrível. Toda a coisa que ele sente por ela, do cheiro do sangue, do amor impossível de novo… Embora não goste da Bella, acho que os dois ficam fofos junto.

04. Daniel e Luce (Fallen, Lauren Kate)

Eu acho que eu vou mudar o título do post pra |TOP 5| Casais impossíveis. Enfim, mais uma vez o amor proibido. Toda a coisa do Daniel não ir atrás da Luce/encarnações dela e mesmo assim continuar encontrando-a é tão fofo! Amor verdadeiro, gente!

05. Zach e Cammie (Gallagher Girls, Ally Carter)

Esse é só meio impossível! Hahaha. Eu preciso resenhar Gallagher Girls para vocês! O Zach e a Cammie é aquela coisa que você fica “nossa, nunca vai rolar”, mas simplesmente rola e é quase mágico! Eles dois juntos, com perigo, vivendo altas emoções hello, escola de espiãs?? e tudo mais… Nhac *-*

BÔNUS. Rony e Hermione (Harry Potter, J. K. Rowling)

Sete livros foi o necessário para a tia Jô tornar esse casal verdadeiro. Toda a história de amizade que vai se tornando algo a mais é  muito identificável essa palavra existe? com a vida real. E no final eles ficam juntos! Todos felizes! menos os shippers de Dramione/Harryone/Ron…